Sufoco

Quantos pedidos de socorro são necessários
para resgatar um homem do próprio abismo?
Quantos deuses, preces, selfies ou livros?
Quantas juras de amor, abraços ou ofertas de amizade?
E o que dizer da arte em todo seu embuste? Sua afetação
Pode um quadro, uma foto, melodia ou verso bordar
com nexo tão suntuoso abismo?
Quanta filosofia é necessária pra tornar ao menos suportável
todo o azedume dessa efêmera,
porém dolorosa passagem do homem pelo mundo?

Por fim vos pergunto, com a devida licença dessa barata metafísica:
Quanta vida é necessária
para que eu deixe de ver na morte o refrigério do mundo?

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s