ESPECTRO

a minha alegria é falsa
tão falsa quanto posso colorir meus olhos
olhos de vidro

se o poeta é aquele que turva
as águas para que pareçam mais profundas
o que dizer de alguém que obscurece toda uma vida
enfeita o passado pra se afogar no próprio niilismo

creio hoje que todos os olhos são vidro
alguns refletem o próprio vazio
e outros tantos optam pela palidez alheia

mas enfim, vazios
ocos pela própria vagueza da existência
ou pela infindável limitação criativa
intrínseca em mim

eu voyuer da vida,
voyeur de vidro
voyeur de mim.
Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Blog no WordPress.com.

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: